segunda-feira, 18 de junho de 2012

Conhecendo a Coluna para saber se cuidar


Por:  Felipe Ribeiro Mascarenhas


               Fisioterapeuta

É comprovado que conhecendo melhor seu corpo fica muito mais fácil reconhecer seu problema e consequentemente, mais fácil de se tratá-lo. Por isso é importante, se informar ao máximo antes de realizar um tratamento, para qualquer que seja a patologia.

Observe a coluna na figura abaixo:

Coluna Vertebral


Olhando de Frente a coluna deve ser reta. Quando há algum tipo de desvio para os lados, chamamos este desvio de escoliose, e a coluna toma um formato de “C” ou de “S”.

Quando olhamos a coluna de lado notamos que ela forma várias curvas do crânio ao cóccix que chamamos de lordose cervical, cifose torácica, lordose lombar, cifose sacral. O aumento dessas curvas chama de hiper-lordose, ou hiper-cifose, e a diminuição das curvas chamam de retificação.

Tanto o aumento, quanto a diminuição das curvas podem ser condições patológicas de alterações posturais (que podem resultar em dor).

A coluna é composta pelas seguintes estruturas: vértebras (ossos), costelas na coluna torácica (também são ossos), articulações, discos, ligamentos, nervos e músculos.

Todas essas estruturas são possíveis de causar dor na coluna cada uma dessas estruturas poderá trazer uma dor com determinada característica.

  • Ossos doem quando são apertados, esfregados ou com frio;
  • Articulações podem doer durante o movimento, trazendo limitação para o mesmo;
  • Ligamentos podem doer durante o movimento, mas a dor maior é no final do movimento. Também apresentam a característica de doer após algum tempo de repouso, e a dor diminui com a repetição do movimento;
  • Nervos produzem uma dor do tipo fisgada, muitas vezes com a característica de choque e formigamento, e essa dor pode percorrer um caminho específico;
  • Discos têm uma dor característica ao movimento e pode levar o indivíduo a uma postura antálgica (ficar com a coluna torta para não sentir dor). Problemas de discos podem levar à compressão de um nervo, causando os sintomas dos nervos;
  • Músculos doem ao movimento, principalmente quando se contraem.


Além das estruturas internas da coluna, existem estruturas que podem simular dores na coluna:

  • Os rins podem simular uma lombalgia no caso de cálculos;
  • Os pulmões podem simular dores torácicas no caso de pneumonia;
  • O colo sigmóide (ultima porção do intestino, antes do reto) pode simular uma lombociatalgia (dor na região lombar com irradiação para as pernas).
     

Zonas de Dor

Portanto para tratar a coluna, é preciso de um bom diagnóstico realizado por um bom especialista.


Copyright © Todos os direitos reservado para Felipe Ribeiro Mascarenhas
 
Atenção!
Se você deseja reproduzir, ou divulgar esse texto deve inserir o nome do autor e o endereço do sitewww.colunasemdor.com.br logo abaixo do título do texto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário