segunda-feira, 30 de julho de 2012

Hérnia de Disco Patologia própria do adulto


A

hérnia de disco é patologia própria do adulto, na qual ocorre a diminuição do teor de proteoglicanos no núcleo pulposo e ânulo fibroso, com alterações da pressão sobre o anel fibroso, levando à ruptura deste e extravasamento do material nuclear para o canal vertebral.

Assim sendo, a hérnia discal é patologia rara em crianças e adolescentes, chamar a atenção para o fato de que tais lesões podem ser causa de dor e escoliose na faixa etária estudada, podendo levar a dificuldades diagnósticas.

A hérnia discal faz parte do grupo de patologias que podem provocar dores nas costas em crianças e adolescentes, ao lado dos tumores, infecções, etc.

Algumas vezes os pacientes vêm para consulta para avaliação da escoliose, que é secundária à dor. É necessário que o ortopedista esteja atento às queixas do paciente, lembrando sempre que escoliose não é causa de dor na faixa etária aqui estudada, sendo imperioso que se investiguem as possíveis causas.

Os casos aqui descritos evoluíram bem com tratamento não cirúrgico, à exceção do caso 4, que foi operado tardiamente, em virtude de o paciente ter procurado tratamentos alternativos, retornando conosco após dez meses do início.

Preconiza~se inicialmente o tratamento conservador, indicando a cirurgia apenas nos casos não responsivos a este tratamento.


http://hernia-de-disco.blogspot.com/search?updated-min=2010-01-01T00:00:00-08:00&updated-max=2011-01-01T00:00:00-08:00&max-results=20






www.colunasemdor.com.br

VEJA COMO O TABLET PODE INTERFERIR NO SEU CORPO


VEJA COMO O TABLET PODE INTERFERIR NO SEU CORPO
30/07/12
Por se tratar de um aparelho portátil que se adapta a qualquer circunstância e situação, o uso frequente em posição inadequada pode trazer problemas sérios à saúde.
Os brasileiros estão aderindo cada vez mais aos tablets. Com a queda nos preços, as vendas crescem no Brasil e avançam sobre notebooks e desktops (computadores de mesa).

Por se tratar de um aparelho portátil que se adapta a qualquer circunstância e situação, o uso frequente em posição inadequada pode trazer problemas sérios à saúde.

Tendinites, dores nos ombros, no pescoço e nas costas são algumas consequências geradas pelo uso incorreto do aparelho.

"Só o simples ato de segurar o tablet já traz cansaço aos braços, mãos e ombros. Se o usuário ficar parado muito tempo em uma mesma posição, o cansaço pode se transformar em uma pequena lesão", relata a fisioterapeuta Pryscilla Braz D'Ornellas.

“Teclar e a própria posição sentada leva o ususário a inclinar o tronco pra frente, levando a má postura”, conta Pryscilla que, há dois anos, é instrutora de pilates. Segundo ela, a modalidade trabalha o corpo todo em função da melhora postural e estabilidade da coluna, auxiliando os usuários de tablets a evitarem lesões.

De acordo com a fisioterapeuta, uma das maiores queixas dos alunos do pilates é a tensão dos ombros e dor na cervical, seguido das dores na lombar, causada também por má postura de quem usa tablets.

Além da postura, o pilates auxilia também a respiração. ”O foco da modalidade é trabalhar a respiração junto da contração abdominal, o que segura a postura correta na hora de sentar, principalmente.”

Pryscilla garante que não há restrições e pessoas de todos os perfis podem praticar. “Desde crianças a idosos, gestantes e quem ainda está passando por um pós-operatório.”

O publicitário Tomás Torres diz que precisa estar sempre conectado e depois que adquiriu o tablet, no final do ano passado, passou a ter dores nos braços e pescoço por uso excessivo do aparelho. “Sempre achei a tela do smartphone muito pequena e resolvi comprar um. Dois meses de uso excessivo me renderam dores nas articulações dos braços e pescoço.”

Para lidar com o desconforto, o publicitário encontrou nas aulas de pilates o que precisava. “Comecei a ter mais noção do meu corpo e da importância que é estar sempre com a postura correta. Com as aulas, o desconforto sumiu quase que totalmente. Continuo fazendo e só sinto melhoras.”

De acordo com Pryscilla, não só o pilates, mas outras atividades físicas que fortaleçam os músculos são benéficas aos usuários de tablets e outros aparelhos móveis.

“Hoje em dia todos os profissionais do bem estar sabem e passam dicas de alongamentos que levam a postura ideal. Em menos de um mês praticando qualquer atividade que alongue e fortaleça, os alunos já relatam melhoras.”

Evitando lesões

Ficar em pé segurando o tablet com apenas uma mão, pode causar dores nas articulações da base do polegar, além de provocar a tendinite, que afeta a região entre o polegar e o punho. “O indicado é segurar o aparelho com as duas mãos no momento da leitura, o que divide o peso do aparelho entre os dois braços. Já os cotovelos próximos ao corpo, reduzem a sobrecarga na musculatura dos ombros”, diz a fisioterapeuta.

Posicionar o tablet na horizontal, quando está sentado, seja em cima da mesa ou apoiado sobre as coxas, pode afetar os pulsos, que tendem a ficar flexionados para cima ao digitar no aparelho, além de provocar dores na cervical, já que o usuário precisa olhar para baixo. "O recomendado é manter a coluna o mais reta possível, utilizar sempre um apoio que deixe o tablet inclinado, seja com uma capa dobrável, pilha de livros, ou até mesmo almofadas, Tais ações evitam a projeção do tronco, que sobrecarrega os músculos das costas”, aponta a profissional.

Quando estiver deitado, a melhor posição para ficar é de bruços."Desta forma, a pessoa é obrigada a fazer a hiperextensão do tronco, alongando a cadeia anterior (grupo muscular da parte da frente do corpo) e fortalecendo as costas, postura que não fazemos quando estamos sentados", aponta a fisioterapeuta.

Para que as articulações dos cotovelos e ombros não sofram por sustentar o peso do tronco, Pryscilla recomenda ainda não ficar muito tempo na mesma posição. “Para não ter problemas futuros, o ideal é alternar as posturas, não ficar em uma só por mais de uma hora seguida e alongar sempre que possível.”

Claro que quanto melhor essa consciência corporal no sentar ou deitar com os tablets seria uma prevenção, mas na prática as pessoas esquecem. Então o melhor é sempre praticar alguma atividade física, junto com o alongamento”, aponta Pryscilla.

De acordo com a fisioterapeuta, a postura deitada é a menos indicada. “O melhor jeito de usar o equipamento sem trazer danos à musculatura é sentado, com o tablet em apoio, no campo de visão sem inclinar a cabeça ou o tronco."

O ideal é procurar manter a coluna reta, e o equipamento distante do rosto, para uma leitura confortável, que não force a coluna cervical. Utilizar sempre um apoio que deixe o tablet inclinado, seja com uma capa dobrável, pilha de livros, ou até mesmo almofadas também auxiliam. “Tais ações evitam a projeção do tronco, que sobrecarrega os músculos das costas. Utilizar teclados sem fio e suportes flexíveis, que auxiliam o aparelho a ficar em pé, contribuem para o uso eficaz do aparelho, sem afetar a saúde do usuário."

Com relação aos aparelhos móveis, a fisioterapeuta grante que o notebook é melhor para postura, uma vez que é possível direcionar a tela. “O note é maior, a cabeça não faz tanto esforço porque ele fica na frente e sua tela é moldável. O ideal sempre é o aparelho ir ao alcance da visão e não a cabeça ficar inclinada para que haja o alcance visual.”

Alongamentos

Alongamentos simples antes, durante e após a utilização do aparelho ajudam os usuários a aliviar a tensão.


A fisioterapeuta garante que não só quando o desconforto já é sentido o usuário deve realizar o procedimento. “O alongamento é, principalmente, uma atividade preventiva. Sem esse cuidado básico, a chance de dores aparecerem é muito grande.”

Confira algumas dicas para realizar o alongamento

- Começar o procedimento do centro para as extremidades. Alongar o pescoço para direita, esquerda, para cima e para baixo. Logo após os braços e, por último, as mãos;

- Se a pessoa ficar menos de 2 horas usanto o tablet, o ideal é alongar após o uso. Se vai usar no aparelho por mais de 2 horas, ela pode fazer antes da utilização os alongamentos. Quem pretende usar o aparelho por bem mais de 2 horas deve repetir os alongamentos a cada duas horas e realizar a troca de posições até o término do uso;

- O alongamento dura, em média, de 5 a 10 minutos (no máximo);

- Cada posição alongada deve ser mantida de 10 a 30 segundos.

Quando estiver sentado, além dos alongamentos, é importante sempre lembrar de "arrumar" a postura sentada pela lombar primeiro, como um encaixe no quadril, uma vez que isso ajuda a reorganizar a coluna toda.

“Ou seja, não basta colocar os ombros para trás e apenas esticar as costas, uma vez que a pessoa não vai manter a posição por muito tempo. A pessoa fazendo isso frequentemente, mesmo que seja dificil manter a posição no começo, depois acaba acostumando e reorganizando automaticamente a postura”, diz a profissional.

"Não é preciso deixar de utilizar o tablet. O importante é ficar atento para que uma simples ação cotidiana não se torne um problema de saúde no futuro. Com alongamentos simples, podemos prevenir a aparição de dores e incômodos", conclui.
Fonte: A Tribuna

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Princípios fundamentais da Osteopatia


Por: Felipe Ribeiro Mascarenhas
Fisioterapeuta


Devemos nos atentar que essas leis foram fundamentadas há mais de 100 anos, quando os recursos e conhecimentos da medicina eram escassos, no entanto quanto mais a ciência e a medicina evoluem, mais provas temos sobre os fundamentos dessas leis. São elas:
Estrutura Governa a Função
Unidade do Corpo
Autocura
Regra da Artéria é Absoluta

Copyright © Todos os direitos reservado para Felipe Ribeiro Mascarenhas
Atenção!
Se você deseja reproduzir, ou divulgar esse texto deve inserir o nome do autor e o endereço do sitewww.colunasemdor.com.br logo abaixo do título do texto.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Ensinamento sobre o grão de Mostarda


“Os discípulos perguntaram a Jesus: 
‘Dize-nos a que se assemelha o Reino dos Céus?’ 
Ele respondeu: 
‘Ele é semelhante a um grão de mostarda, 
a menor de todas as sementes; 
quando cai em terreno lavrado, 
torna-se um grande arbusto que serve de abrigo às aves do Céu’.”
      O ensinamento sobre o grão de mostarda é um dos mais poderosos e transformadores escrito por um Mestre. A interpretação de Osho sobre esse texto no livro A semente de mostarda é apaixonante.
       Essa semente de mostarda que Jesus cita é uma das menores sementes do planeta. Por que o Cristo fala sobre ela? Ele aponta para o quase invisível a olho nu, para o que não pode ser visto ou para a sua Pura Consciência que não tem forma física (ou tem?). Mas essa diminuta semente se torna uma das maiores árvores, o maior dos arbustos, uma escada para o transpessoal.
       Mestre Gurdjieff sempre ensinava que somos uma semente que pode ou não vir a ser uma grande árvore (“abrigo para todos os pássaros do céu”), assim o homem ainda não é um homem total. É uma escolha, um vir a ser. A semente pode ou não se tornar uma árvore.
       Jung descreve como individuação quando você se realiza em sua Totalidade. A priori todos têm esse potencial, você agora pode reconhecer o Ser, mas poucos o realizam, o reconhecem. Jesus aponta para o ínfimo, o menor, o desconhecido aos olhos, mas dentro da semente está todo o DNA para seu crescimento, ali está toda a árvore. O que é preciso? A terra fértil, a água, o cuidar, estar presente e reconhecer a semente de vida (sperma theo) em cada minúsculo grão.
       Também reflita sobre o fato de a semente necessitar morrer para tornar-se árvore. É preciso coragem. Você a tem? O morrer em vida, o desapego.

 
 
Otávio Leal
 

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Chás que Curam


Autor: Mariana Buratti Mascarenhas - Acupunturista -  Fisioterapeuta - Formada em Medicina Tradicional Chinesa
              www.colunasemdor.com.br


Segue uma lista de chás que podem ajudar no dia a dia. Todos são feitos com ervas fáceis de serem encontradas, e a maioria pode ser cultivada em casa, sem grandes transtornos.

Não recomendamos o uso de chá de saquinho, pois nem sempre se tem 100% da erva desejada, além disso, são confeccionados com o refugo da erva.

Para se preparar um bom chá, devemos começar pela escolha da erva. Se for comprar a erva seca procurar aquelas de cultivo orgânico, e observar dentro do pacote, quanto menos galhos, melhor. Se for colher a erva, procurar as folhas, galhos, flores, ou as plantas mais bonitas. Nunca se deve colher após regar a planta.

O preparo do chá: deve-se colocar a erva em um recipiente, em outro se ferve a água. Após a água fervida e parar de soltar bolhas, derramar sobre a erva, e abafar com um prato. Estará pronto para tomar após 10 minutos.

Para fins medicinais não se deve adoçar o chá, salvo alguns que podem ser adoçados com mel.

Devem ser evitados os chás que tem cafeína em sua composição, como o chá preto e o chá mate.

Não há mal em se tomar chá gelado, no entanto os chás gelados prontos para beber que encontramos normalmente no mercado, são feitos de mate, com corante e conservante, aroma artificial, além de açúcar, portanto devem ser evitados.


Chá de Agrião: Para tosse.
Fazer chá das folhas e haste da planta. Pode adoçar com mel.


Chá de Alface: Insônia e calmante
Fazer chá das folhas. Muito usado (antigamente) para bebês.


Chá de Alho: Para baixar a febre e gripe
Ferver 2 ou 3 dentes de alho picados, pode adicionar Hortelã, duas rodelas de limão e tomar com mel. Cuidado para quem tem pressão baixa.


Chá de Boldo: Dor de estomago, digestivo.
Fazer chá das folhas, ou macerar as folhas e tomas com água morna.
Obs: o Boldo-do-Chile tem as mesmas indicações


Chá de Camomila: Calmante, analgésico e digestivo.
Fazer chá das flores


Chá de Carqueja: Digestivo, e diurético.
Fazer chá das folhas


Chá de Erva-Cidreira: Digestivo e calmante
Fazer chá das folhas e flores


Chá de Gengibre: Tosse, rouquidão, inflamação de garganta, dor e rigidez muscular.
Ferver o gengibre fatiado. Fica melhor se tirar a casca


Chá de Goiabeira: Diarréia
Fazer chá das folhas e brotos


Chá de Flor-de-Laranjeira: Calmante
Fazer chá das flores


Chá de Malva: Para inflamações
Fazer chá das folhas


Chá de Manjericão: Asma, Bronquite e febre.
Fazer chá das folhas


Chá de Pata-de-Vaca: Diabetes, diurético.
Fazer chá das folhas


Chá de Quebra-Pedra: Diurético, cólica renal, cálculo renal.
Amassar a planta toda, deixar de molho em água morna.


O Chá Verde e o Banchá são ótimos para acompanhar as refeições, ou como digestivo, no lugar do café. Além disso, já é comprovado o efeito benéfico que esses chás tem para o coração e circulação. Esse chá deve ser fraco.

Tomar Chá pela manhã, em jejum, é ótimo para o organismo, tão bom que na falta do chá pode-se ingeri apenas a água quente. Esse hábito ajuda a limpar o aparelho digestivo, nos preparando para o que virá durante o dia.



Copyright © Todos os direitos reservado para Mariana Buratti Mascarenhas

Atenção!
Se você deseja reproduzir, ou divulgar esse texto deve inserir o nome do autor e o endereço do site www.colunasemdor.com.br logo abaixo do título do texto.

Conheça nossa acupunturista se você gostou do tema ela certamente poderá te ajudar!!!!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Dores na coluna e hérnia de disco -Osteopatia é a solução sem cirurgia!!!!



Dor nas costas pode estar associada com hérnia de disco
Nestes casos, o tratamento osteopático evita o procedimento cirúrgico



No Brasil, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a dor nas costas é a terceira causa de aposentadoria e a segunda de licença ao trabalho. Além disso, estatísticas indicam que 13% das consultas médicas são provenientes de dores na coluna vertebral.
Nestes casos, a dor pode ser o resultado do rompimento do disco cartilaginoso, conhecido como hérnia discal. “A coluna vertebral é composta de vértebras e discos intervertebrais. A hérnia de disco acontece quando estes discos, que tem a função de amortecer o impacto entre as vértebras, se rompem e comprimem as estruturas no canal vertebral, causando dor somente na coluna ou dor irradiada e formigamento para braços e pernas”, explica o osteopata da Clínica Reacciona,Gabriel Boal.
Normalmente, a hérnia mais encontrada é na região lombar (região final da coluna que geralmente compromete o nervo ciático) e na coluna cervical. Isso acontece por serem flexíveis e suportarem mais cargas. Essa doença crônica é muito comum em pessoas acima de 40 anos, e alguns dos fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença são a postura errada, a falta de exercícios físicos, o excesso de peso, e até a alimentação inadequada.
O paciente Luis Alfredo Sebastiani, 33, ainda em tratamento, descobriu a hérnia de disco em setembro do ano passado. Os sintomas que eram dores irradiadas na perna direita dificultavam as atividades diárias. Ele procurou por uma terapia manual, que não rendeu muitos benefícios. Em janeiro optou pela osteopatia e logo sentiu a diferença. “A dor melhorou em 90%, voltei a praticar tênis e até participei de um campeonato”, comenta Luis. Depois disso, os mesmos sintomas voltaram, porém na perna esquerda. “Retornei com o tratamento osteopático, já me sinto melhor e mesmo que devagar, até consigo jogar tênis”, fala.
Para tanto, com a osteopatia é possível evitar o processo cirúrgico, através de manobras diretamente no local e uma organização de toda a coluna, a fim de interromper a sobrecarga no nível da hérnia, contribuindo para a diminuição ou o fim dos sintomas. O osteopata Felipe Yamaguchi, explica. “É necessário avaliar o tamanho da hérnia e seu posicionamento, para um prognóstico preciso, onde é possível aumentar o espaço discal”.
Qualquer um pode desenvolver hérnia de disco, porém, é mais comum encontrá-la em pessoas que exigem muito da coluna vertebral, seja no trabalho ou nas atividades diárias. A hérnia também pode ser causada por acidentes, principalmente os automobilísticos. “Ao menor sintoma de dor na coluna vertebral ou formigamento e irradiação para braços e pernas, deve-se procurar, imediatamente, um fisioterapeuta especialista em osteopatia, para melhor avaliação do problema”, alerta Felipe. 

Autor: Daniele Zanin Fonte: DeCastro Assessoria de Imprensa

Ergonomia - e Fisioterapia Campinas

Ergonomia (do grego: ergon = trabalho + nomos = normas, regras, leis) é o estudo da adaptação do trabalho às características dos indivíduos, de modo a lhes proporcionar um máximo de conforto, segurança e bom desempenho de suas atividades no trabalho.
Adaptação confortável e produtiva entre o ser humano e seu trabalho

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Melhor posição para dormir sem dor nas costas e na coluna



É aquela que você coloca o mínimo de estresse nos músculos e articulações do seu corpo durante o sono. Você gasta aproximadamente 1/3 de sua vida dormindo e escolher a posição adequada de dormir para você refletirá numa noite de sono tranquilo, sem dores nas costas, principalmente ao levantar.

Se você acorda cansado, com dor no pescoço ou na coluna lombar, pode estar ocorrendo uma torção ou tensão na coluna durante o sono estimulado pela posição errada de dormir e muitas vezes, associada à utilização insuficiente no que se referem a quantidades, tamanhos e densidades de travesseiros.

O aprendizado sobre à posição correta de dormir faz a diferença, e é determinante para o sono reparador.

Estudos mostram que pessoas que dormem menos do que o necessário tem menos vigor físico, predispõe ao envelhecimento mais precocemente, está mais propenso a infecções, aumento de peso e hipertensão.

A maioria das pessoas inicia a dormir numa determinada posição e terminam em outra, além de mexerem durante a noite.

A melhor posição para dormir é a posição que você se sente mais confortável e a do corpo é a posição que ele sente mais adaptado, com relação à temperatura, ruído, luz e relaxamento dos músculos e articulação.

Ao escolher o travesseiro, a pessoa deve estar atenta à posição que dorme para conciliar a densidade, tamanho e densidade do travesseiro ao seu biótipo.

Alguns estudos mostram que 82,9% dos indivíduos não utilizam o travesseiro corretamente e se percebe que a orientação, aprendizado e treinamento adequados contribuem com a melhora do sono. A posição adotada ao dormir pode ter grande influência na qualidade do sono e ser uma aliada no tratamento de alguns problemas de saúde como dores crônicas da coluna, distúrbios do sono como apneia, ronco e insônia.

Os pais devem estar atentos a postura corporal do filho durante a noite, para prevenir posições que podem estimular o aparecimento de escoliose (curvatura lateral da coluna), torção nos joelhos, que iniciarão na infância e poderão aparecer na juventude ou fase adulta.

A posição de dormir deve ser aprendida para proporcionar um sono bom e conforto ao corpo. A posição intermediária entre homens e mulheres parece ser a posição “de lado”, bem aplicada pelos animais e parece mais correta do que imaginamos.

A posição de dormir adotada por homens e mulheres pode ter origem na postura determinada pelo gênero, como também por fatores biomecânicos como (postura, desconhecimento da ergonomia, posição sentada prolongada, carregar excesso de peso, movimentos repetitivos de inclinar a coluna pra frente), em casa e no trabalho, que promovem mudanças posturais e adaptativas que conseguem com o tempo mudar a posição de dormir.


Dicas para um bom sono


  • Dormir de barriga pra cima

Dormindo de barriga pra cima

Colocar um travesseiro que não seja tão alto e que preencha o espaço do pescoço. Para prevenir rigidez lombar colocar um travesseiro debaixo dos joelhos e que provoque um relaxamento na coluna lombar.



  • Dormir de lado

Dormindo de lado

Esta posição é considerada intermediária entre homens e mulheres, pois homens dormem mais de barriga para cima e mulheres de barriga para baixo, talvez pela posição diferente do quadril. Indicada por muitos especialistas, muito aplicada pelos animais e parece mais correta do que imaginamos. Dormir de lado é a posição mais popular e uma tendência natural.

Atenção ao travesseiro que deve ocupar o espaço entre o ombro e a cabeça que não deve ficar nem baixo nem alto. Para manter na posição de lado colocar o segundo travesseiro de comprido ao lado do peito (tórax) para apoiar o braço que ficará em cima. Para manter o corpo de lado utilizar o terceiro travesseiro entre as pernas e joelhos para não predispor o corpo a torção da coluna lombar e do quadril.



  • Dormir de barriga para baixo

Dormir de barriga para baixo

Esta posição deve ser evitada apesar de adotada durante o sono. Utilizar um travesseiro pode fazer com que o corpo assuma uma posição encolhida “fetal”, ou promover uma torção na coluna e para evitar isso usar mais um travesseiro entre as pernas. Dormir de barriga para baixo provoca uma torção no pescoço, pressão no tórax, causando de forma frequente dor e rigidez no pescoço ao acordar.

Dr. Abnel Alecrim Andrade

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Mais uma história da Osteopatia




Por: Felipe Ribeiro Mascarenhas
Fisioterapeuta


Dr. Andrew Taylor Still nasceu 1829, e alguns acontecimentos marcantes em sua vida culminaram no surgimento da Osteopatia.
 
Quando criança sofria de enxaqueca, certa vez descobriu que tinha algum alívio repousando sua nuca sobre o fio de um varal. Sempre que sentia o desconforto repousava sua cabeça, até que um dia enquanto fazia seu repouso sentiu um estalo em sua cervical, e após esse dia nunca mais teve crises de enxaqueca.
 
Seu pai era médico e missionário, e prestava assistência para aldeias indígenas. Por isso viveu perto de índios onde teve oportunidade de ver os velhos índios xamãs trabalhando. Em suas práticas de cura pode ver que alguns xamãs manipulavam a coluna do índio enfermo, e este logo sentia alívio de seus problemas. Essas observações chamou sua atenção para o ato da manipulação, que foi mais tarde estudada de forma científica.
 
Aprendeu medicina com o pai. Naquela época a medicina podia ser aprendida de pai para filhos e posteriormente o aspirante a médico refinava seu aprendizado em uma faculdade.
 
Foi cirurgião durante guerra civil, onde pode fazer centenas de cirurgias. Nessa época sentiu sua primeira decepção com a medicina. Sentia-se impotente diante da dor de seus pacientes, e sentia que os remédios que utilizava pouco podiam ajudar.
 
Em 1864 perde seus 3 filhos em um surto de meningite. E mais uma vez sentiu o peso da impotência. Desta vez resolveu parar de exercer a medicina e voltou para a faculdade. Em seu diário escreveu dizendo que o que fez tomar esta atitude não foi a decepção e impotência de ter perdido seus filhos, e sim a ineficácia dos atos médicos e medicamentos que pouco faziam pelos seus pacientes. Desta forma decidiu juntar todo o conhecimento médico disponível, e usa-lo de forma coerente para se ter um bom resultado.
 
Podemos dizer que em1874, após 10 anos de estudo surge a Osteopatia, com primeiro caso relatado de um tratamento. Havia um surto de disenteria hemorrágica na região onde vivia e muitas crianças estavam morrendo do mal. Still realizou o primeiro tratamento que podemos chamar de osteopático. Após perceber as alterações do paciente realizou manipulações no sentido de reestabelecer as funções orgânicas da criança. Após o tratamento a criança teve condições de se curar, e sarou sem o uso de remédios. Após essa rica experiência ainda realizou cerca de 200 tratamentos semelhantes de crianças que sofriam do mesmo mal, e todas se curaram sem usar remédios. A partir daí Still pode desenvolver sua nova medicina, que chamou de Osteopatia. Por motivos óbvios ganhou notoriedade e fama, e chamou a atenção de médicos do mundo todo.
 
No ano de 1892, fundou a  American School of Osteopathy, onde teve a oportunidade de formar mais de 5000 Osteopatas do mundo todos. E estes se encarregaram de dar continuidade ao seu trabalho após seu falecimento em 1917. Embora tenha sido perseguido por médicos que não compreendiam seu trabalho, a mando da indústria de fármacos, Still foi reconhecido por profissionais sérios e pela comunidade onde desenvolvia seu trabalho.
 
 
 
No mesmo ano de sua morte foi fundada a “British School of Osteopathy”, que é hoje uma das escolas mais tradicionais do mundo. De onde saíram inúmera inovações para o tratamento osteopático.
 
 
Em 1975, um fisiologista chamado de Irwin Korr, do National Institute of Neurological Disorders, realizou um Work Shop para Senado Americano, onde demonstrou todo o principio científico e neurofisiológico da osteopatia. Através desses estudos e comprovações o Senado americano decidiu reconhecer a Osteopata e a Quiroprática como profissões.
 
Na década 80, surgiram os primeiros cursos de Osteopatia no Brasil. Eram cursos pequenos, mas que davam uma boa base para o tratamento osteopático.
 
Em meados da década de 90, foi quando se iniciou o primeiro curso de formação completa em Osteopatia no Brasil e mais tarde, no ano de 2001 Osteopatia é reconhecida no Brasil como Especialidade da Fisioterapia.
 
Nos últimos anos a osteopatia vem se desenvolvendo e crescendo no Brasil. Hoje podemos contar com a experiência de diversos brasileiros que há mais de 10 anos vem atuando e lecionando sobre o assunto.
 
Outro livro de leitura obrigatória é o Auto Biografia de A. T. Still, onde ele narra toda a trajetória da sua vida, e sua relação com a Osteopatia. Lá é possível compreender a mente desse extraordinário médico, que nos introduziu a esse revolucionário método.
 
 
Copyright © Todos os direitos reservado para Felipe Ribeiro Mascarenhas
 
Atenção!
Se você deseja reproduzir, ou divulgar esse texto deve inserir o nome do autor e o endereço do sitewww.colunasemdor.com.br logo abaixo do título do texto.

Mastigação errada pode causar dor na coluna e dores de cabeça

11/07/2012 00:00
/ Última Atualização 11/07/2012 15:57
Agência Estado

Mastigação errada pode causar até dor na coluna

De acordo com pesquisadores, mastigar rapidamente os alimentos, mantendo mais a comida em um lado da boca do que do outro, causa até dor de cabeça
A hora da alimentação precisa ser o momento que a pessoa está em paz, para poder mastigar e digerir o alimento calmamente. Estudos recentes apontam que mastigar a comida de forma errada pode provocar muitos danos à saúde.

De acordo com pesquisadores, mastigar rapidamente os alimentos, mantendo mais a comida em um lado da boca do que do outro, causa até dor de cabeça. E os estudos vão mais além: o jeito errado pode ocasionar gastrite e também dor na coluna.

Mastigar de um lado só da boca sobrecarrega a articulação e o certo é comer com a boca sempre fechada, pois, do contrário, os dentes ficam desalinhados causando dores de cabeça.

Além disso, ao engolir mais ar, o estômago produz ácido clorídrico em excesso, podendo ocasionar o surgimento de gastrites e úlceras, dores nas costas e até desvios na coluna.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Bandagem Funcional Dynamic Tape - DT



Autor. Felipe Ribeiro Mascarenhas


Dynamic Tape é uma metodologia de Bandagem funcional, que utiliza fitas com propriedades visco elásticas, ou seja, com grande porcentagem de deformação.
Foi projetada para permitir as amplitudes completas de movimento, sem restrições, mas fornecendo um forte apoio e estabilidade. Permite uma boa deformação em todos os eixos de movimento podendo realizar trabalhos que não são permitidos com as fitas do tipo Kinesio Tape. Desta forma seu trabalho vem agregar ao trabalho realizado pelas outras, e não substituir.
A Dynamic Tape tem a propriedade de armazenar energia elástica, liberando a energia conforme um movimento é realizado. Com essas características, pode auxiliar ou resistir movimentos, e em alguns casos atua como um segundo músculo ao auxiliar o movimento.
É uma técnica que se incorpora facilmente no dia a dia do consultório refinando o trabalho biomecânico dos tratamentos.
A fita de Dynamic Tape é altamente adaptável a pele, com características hipo alérgicas, não toxica e não irritante, com tolerância a água e bastante durabilidade na fixação.
No que tange as diferenças entre a Dynamic Tape e a Kinesio Tape, devemos começar pelo material. A Kinesio Tape é feita de tecido de algodão, e Dynamic Tape de tecido visco elástico, com característica acetinada.
A Kinesio Tape tem uma elasticidade que não supera 40% de deformação, enquanto a Dynamic Tape tem mais de 100% de capacidade de deformação. Além disso a força elástica da Dynamic Tape, é muito superior a da Kinesio Tape.
O trabalho com a Kinesio Tape é essencialmente baseado em estímulos proprioceptivos, atuando sobre fuso neuro muscular, órgão tendinoso de golgi, e sobre nociceptores da pele. Desta forma ela tem a capacidade de estimular e inibir músculos, além de modular a dor.
Já o trabalho da Dynamic Tape, consiste em atuar sobre a Unidade Músculo Tendinea, realizando em primeiro lugar um trabalho mecânico, auxiliando ou resistindo ao movimento. Tem a capacidade de criar forças capazes de direcionar e alinhar um movimento além de sustenta-lo em toda a sua amplitude. Como efeito secundário ativa a musculatura profunda, reduz a dor, promove uma melhora no padrão de movimento e propriocepção, e ainda pode reduzir a fadiga muscular. É extremamente eficiente para ser usado durante atividades físicas e em exercícios de reabilitação.

Saiba mais sobre curso de Bandagem Funcional em:
 

domingo, 15 de julho de 2012

Osteopatia, um método de Tratamento



Por: Felipe Ribeiro Mascarenhas
Fisioterapeuta

A Osteopatia não é uma técnica de tratamento, e sim uma metodologiade intervenção terapêutica de atuação manual. Uma técnica funciona como uma chave. Um método funciona como um molho de chaves. Sempre se pode incorporar mais chaves ao molho, e dele se escolhe a que melhor servirá na fechadura.
 
Processo terapêutico de atuação manual, não se utiliza de aparelhos ou elementos externos. As manipulações são realizadas com as mãos do terapeuta, de forma direta ou indireta, estimulando o corpo a ir em direção a cura.
 
Atua sobre os tecidos ligamentar, muscular, nervoso, ósseo e visceral. Atua também sobre as articulações cranianas.
 
A manipulação Osteopática suscita respostas diretas ou reflexas, no sentido de normalizar as funções do corpo e eliminar o processo fisiopatológico.
 
O tratamento osteopático tem base na Anatomia, Fisiologia, Biomecânica e Medicina.
 
Em nosso site você encontra a tradução do Clássico Filosofia da Osteopatia de A. T. Still, leitura obrigatória para todos que pretendem seguir o caminho da Osteopatia. Com ela é possível compreender como se pensava os osteopatas, e a complexidade de seus pensamentos para se formular um tratamento. Lembrando que foi um livro lançado 1899.
 
 
Copyright © Todos os direitos reservado para Felipe Ribeiro Mascarenhas
 
Atenção!
Se você deseja reproduzir, ou divulgar esse texto deve inserir o nome do autor e o endereço do sitewww.colunasemdor.com.br logo abaixo do título do texto.

Indicações ao tratamento de Osteopatia


Por: Felipe Ribeiro Mascarenhas
Fisioterapeuta

Cervical
Cefaléias tensionais, torcicolos, cervicalgia, Síndrome do chicote, hérnias discais. É muito comum pacientes com cirurgia marcadas desistirem devido a surpreendente melhora.
Dorsal
Dorsalgias, neuralgia intercostal, dores costais. Algumas condições dolorosas da coluna dorsal são facilmente tratadas em apenas uma sessão.
Lombar
Lombalgia, lombociatalgia, ciática, hérnia discal, dor de cóccix, condições cirúrgicas. Talvez aqui seja a área de atuação onde a Osteopatia é mais reconhecida. Tanto pela grande frequência que pacientes com problemas lombares aparecem em nosso consultório, mas também pela recuperação extraordinária, rápida, e muitas fezes sem auxilio de remédio. Meus estudos dentro de empresas mostraram que trabalhadores de empresas com lombalgias, se recuperavam em menos da metade do tempo quando tratados com Osteopatia, em comparação aos que trataram com de forma conservadora. Possivelmente a Osteopatia seja uma grande arma a favor da Fisioterapia do Trabalho, em busca da diminuição dos afastamentos do trabalho.
Ombro
Periatrites, capsulite adesiva, ruptura de mangto, luxação, neuralgia cérvico braquial, algias braquiais, síndrome do desfiladeiro
Cotovelo
Tendinite, Síndrome do pronador
Punho
Entorses, tendinites, síndrome do túnel do carpo
Crânio
Neuralgia facial, zumbido, vertigens circulatórias, cefaléias, enxaquecas, sinusites, paralisia facial, dores de mandíbula, face e ATM. Tratamentos cranianos resolvem muitos casos de dores de cabeça e enxaquecas que muitas vezes não amenizam nem com medicamento. Além disso técnicas cranianas associadas aos tratamentos de Posturologia, são incríveis na melhora de problemas de ATM, e problemas de visão.
Quadril
Coxartrose, tendinites, neuralgia obturador
Joelho
Tendinites, entorses problemas de menisco e algumas condições cirúrgicas
Pé/tornozelo
Entorses, dores, metatarsalgia, tendinites, hálux valgo. Algumas condições de entorses agudos são tratadas com simples manipulações, reestabelecendo de forma imediata a funcionalidade da articulação.
Vísceras
Gastrite, refluxo gastro esofágico, hérnia de hiato, problemas de fígado e vesícula biliar, colite, constipação, cistites, dismenorreia. Problemas viscerais são extremamente comuns, e em muitos casos é possível se resolver problemas, que a medicina tradicional acredita só poder resolver com cirurgias. As gastrites e hérnias de hiato são condições muito comuns no dia a dia do consultório.
Pediatria
Dores do aparelho locomotor, escolioses, asma, otites, refluxo gastro esofágico, transtornos escolares. O que mais surpreende nos tratamentos pediátricos é a velocidade com que o corpo da criança se adapta, obtendo respostas extremamente rápidas.
Geral
Depressão, fadiga, estresse, espasmos, enfermidade de Crohn.  

Copyright © Todos os direitos reservado para Felipe Ribeiro Mascarenhas
Atenção!
Se você deseja reproduzir, ou divulgar esse texto deve inserir o nome do autor e o endereço do sitewww.colunasemdor.com.br logo abaixo do título do texto.